Missas presenciais são retomadas em Juiz de Fora

retorno missasNa tarde da sexta-feira, dia 08, o Arcebispo Metropolitano se pronunciou a respeito do novo decreto da Prefeitura de Juiz de Fora, publicação que oficializa as alterações no funcionamento de diversos setores da cidade. Segundo a prefeitura, a norma vigorará a partir desta sexta mesmo. Ele estabelece como devem ocorrer as celebrações durante esse tempo que o município estiver na onda amarela do Minas Consciente.

No decreto estabelece que igrejas e demais podem realizar celebrações com fiéis, com horário de funcionamento livre, respeitando o limite de até 30% da capacidade do local. Entretanto, ocorreu um equívoco na redação do documento, no momento da inclusão do trecho que limita o quantitativo de pessoas a 30 fiéis. “Houve um engano na digitação do texto da Prefeitura, indicando o limite de 30 pessoas. Porém, o que prevalece é a ocupação de 30% do espaço”, esclareceu Dom Gil.

Assim como os apelos do Papa Francisco: “O que cada um de nós e todos nós juntos podemos fazer é de nos comprometer um pouco mais a cuidar uns dos outros e da Criação, a nossa Casa Comum.”, o Arcebispo recordou, ainda na mensagem, a necessidade de manter os cuidados tanto solicitados pelas autoridades e adotados nas igrejas.

Clique aqui e confira a íntegra da mensagem.

Fonte: site da Arquidiocese de Juiz de Fora

Este ano...

42-16537471Assim se inicia uma canção popular. Quero paz no meu coração. Afinal, o que é paz? Ausência de guerra? Muito mais. É o coração totalmente voltado para a Palavra. “E a Palavra se fez carne e veio morar no meio de nós.” (Jo 1,14). É o coração disposto a viver as bem-aventuranças. O profeta Isaías assim chamou a Palavra: Príncipe da Paz! (Is 9,5)

Assim sendo, no ano que chega desejamos essa Paz no nosso coração. Nada nos poderá afastar dela que é de vida eterna. É, antes de tudo, entregar nossa vida a Jesus. Ele será a nossa Paz. Podem advir dificuldades como a pandemia que está dificultando nosso modo de vida. Não será nossa desconfiança quanto ao tipo de vacina mais eficiente e oportuna. E as incertezas, as interrogações sobre como viveremos o novo ano? Nada nos poderá abalar pois Ele não nos faltará. O importante será, para nós que cremos, ter a certeza de que seremos guiados pelas melhores e seguras mãos.

“É melhor buscar refúgio no Senhor do que confiar nos homens” diz o salmo 118,9.

2021 vai ser para todos nós um ano de esperança de certeza de que o Pai não abandonará seus filhos e filhas muito amados.

Padre Antônio Pereira Gaio
Vigário Paroquial da Catedral 

No primeiro dia do ano, Dom Gil preside Missa na Catedral

Dom-Gil-Ano-NovoO Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, celebrou no primeiro dia do ano, a Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus.

A Eucaristia na Catedral de Juiz de Fora foi concelebrada pelos cinco sacerdotes que trabalham na paróquia sede desta Igreja Particular: o Administrador, Padre José de Anchieta Moura Lima, e os Vigários Paroquiais, Monsenhor Luiz Carlos de Paula, Luiz Carlos Vitório, Antônio Pereira Gaio e Danilo Celso de Castro. Auxiliou também no altar o Diácono Antônio Valentino da Silva Neto. Os fiéis puderam acompanhar a Missa de casa pela Rádio Catedral, pela Web TV a Voz Católica e pelas redes sociais.

Dom Gil iniciou sua homilia saudando a todos e falando da esperança que renasce com a chegada de um novo ano, trazida também pelo Menino Deus, Senhor da nossa vida. “Mais uma vez desejo a todos muitas bênçãos nesse novo ano que está começando cheio de esperança. O ano traz para nós sempre uma esperança, um tempo novo. A gente sabe que muitas coisas continuam sendo iguais, os perigos continuam, os cuidados devem ser os mesmos, mas a nossa esperança se renova quando começa um novo tempo. Essa esperança se renova porque temos confiança naquele que é o Senhor da vida, Senhor do tempo, do espaço que é Deus. Sem Ele nada, com Ele tudo, com Ele venceremos. Deus está sempre acima de todas as coisas.”

O dia 1º de janeiro é também o Dia Mundial da Paz. Em vista disso, Dom Gil falou sobre a data. “ No ano de 1967, o Papa Paulo VI quis dar a esse dia o título de Dia Mundial da Paz. Jesus é nossa paz. Com sua vida, pregações, milagres, morte, ressureição, Ele nos dá a sua paz. Por isso, recordemos que o dia principal do ano não é esse, mas sim o dia da Páscoa, e é para lá que nós vamos. No Natal começamos nossa caminhada para a Páscoa porque Jesus é nossa Páscoa e nossa paz. “

O Arcebispo de Juiz de Fora destacou ainda o desejo de paz em relação aos desafios da pandemia. “Todos nós queremos muita paz, em todos os sentidos. Nesse ano queremos rezar, especialmente, para que Nosso Senhor nos dê a paz, no campo da saúde, vencendo a pandemia. Nossa Senhora que é chamada também Senhora da Saúde, interceda também por cada um de nós, os nossos familiares, nos dê o alivio diante dos desafios da pandemia.” Ele finalizou pedindo a intercessão da Virgem Maria. “Nossa Senhora que é chamada de rainha da paz, nos dê um ano pacifico, nos ajuda a amar sobretudo os mais sofredores e nunca dar qualquer espaço para o ódio. Fomos criados para a paz.”

Fonte: Site da Rádio Catedral de JF

Leia mais

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades da Catedral.
  1. Facebook
  2. Twitter
  3. Instagram
  4. Video