Coleta para os Lugares Santos 2021 será realizada neste Domingo de Páscoa

orientacoes-2Tradicionalmente na Sexta-feira Santa, a Igreja no mundo inteiro convida os cristãos católicos a contribuírem com os Lugares Santos. Com esta colaboração de todo o mundo, o Comissariado da Terra Santa consegue manter e cuidar dos Lugares Santos do Cristianismo, como o Santo Sepulcro, a Basílica da Natividade, até os santuários menos notados, dentre várias outras atividades missionárias.

Neste ano, a coleta deverá ocorrer no Domingo de Páscoa. A orientação foi feita pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira. “Como esse ano nós não podemos ter presença de povo na igreja na sexta-feira santa, respeitando a situação pandêmica, nós vamos fazer essa coleta no domingo”, explicou ele.

Caso algum município tenha presença do povo impedida no domingo, o padre deve procurar o Arcebispo para verificar a melhor data para realizar a coleta.

Com as dificuldades enfrentadas desde o ano passado, os Lugares Santos que antes viviam do turismo religioso e das contribuições dos fiéis, sofreram e sentiram diversos impactos econômicos causados pelo isolamento devido à covid-19. ”Nós temos muitos santuários que dependem da nossa ajuda. É preciso que todos ofertem alguma coisa de si, para ajudarmos os frades franciscanos e demais que estão na Terra Santa, protegendo os lugares por onde Jesus passou”, recomendou Dom Gil.

Na carta de Apelo para a Coleta em favor dos Lugares Santos enviada a todas dioceses e arquidioceses, o prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais, Cardeal Leonardo Sandri, encoraja os fiéis a tal gesto de solidariedade e explica as dificuldades sofridas com a pandemia. “Foi, portanto, um ano de prova e assim também para a Cidade Santa de Jerusalém, pela Terra Santa e para a pequena comunidade cristã que habita no Médio Oriente que quer ser luz, sal e fermento do Evangelho.”

No documento, o Cardeal pede que a indiferença seja superada. “A Coleta Pró Terra Santa 2021 seja para todos a ocasião para não voltar o olhar, para não passar adiante, para não ignorar as situações de necessidade e de dificuldade dos nossos irmãos e das nossas irmãs, que vivem nos Lugares Santos. Se diminuir este pequeno gesto de solidariedade e de partilha (São Paulo e São Francisco o chamariam de “restituição”) será ainda mais difícil para tantos cristãos daquelas terras de resistir à tentação de deixar o próprio país, será difícil manter as paróquias na sua missão pastoral, e continuar a obra educativa através das escolas cristãs e o empenho social a favor dos pobres e dos que sofrem.”

Conheça o trabalho dos Franciscanos no cuidado dos Lugares Santos: clique aqui.

Fonte: site da Arquidiocese de Juiz de Fora, com informações de Vatican News e Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil

Padre Anchieta comemora aniversário natalício

pe anchietaHoje, 02 de abril, nosso administrador paroquial, padre José de Anchieta Moura Lima, comemora seu aniversário natalício. Padre Anchieta é natural de Guiricema e foi ordenado sacerdote em 04 de agosto de 1985, seu lema de ordenação é: "Quero ser livre para pregar o Evangelho”, baseado na primeira carta de São Paulo aos Coríntios que diz: “Ai de mim se eu não evangelizar” (1Cor 9, 16).

Já atuou em outras paróquias da Arquidiocese de Juiz de Fora, Nossa Senhora do Rosário (Bocaina de Minas-MG), Santo Antônio (Passa Vinte-MG), Santuário Senhor Bom Jesus do Livramento (Liberdade-MG), São Sebastião (Santos Dumont-MG), Nosso Senhor do Bonfim (Aracitaba-MG), Nossa Senhora da Conceição (Conceição do Formoso - Distrito de Santos Dumont-MG), São João Batista (São João da Serra - Distrito de Santos Dumont-MG), São Sebastião (Juiz de Fora-MG), Nossa Senhora da Assunção (Juiz de Fora-MG), Nosso Senhor dos Passos (Rio Preto-MG), Santa Bárbara (Santa Bárbara do Monte Verde-MG) e São Sebastião (São Sebastião do Barreado – Distrito de Santa Bárbara do Monte Verde-MG).

Na Paróquia Nossa Senhora da Saúde (Juruti - Diocese de Óbidos, no Pará), chegou a ser vigário, depois pároco e também formador do Propedêutico. No final de 2011, início de 2012 voltou para Juiz de Fora como vigário paroquial de Benfica e também como reitor do Seminário Menor e em 2015 foi nomeado pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Benfica (Juiz de Fora-MG). Atualmente é administrador paroquial da Catedral Metropolitana de Juiz de Fora-MG (Paróquia Santo Antônio).

Desejamos que Deus continue derramando bênçãos sobre a vida do padre Anchieta e que a missão de discípulo missionário na construção do Reino seja sempre iluminada pela luz do Espírito Santo. Parabéns!

Sermão do Encontro marca Terça-feira Santa na Catedral

sermao encontroNa região da Juiz de Fora, tradicionalmente, às Terças-feiras Santas é celebrada a Procissão do Encontro, que recorda o momento em que Jesus, na via crucis, encontra com sua mãe. Neste ano, devido a pandemia, não é possível realizar esses cortejos, nem celebrar com a presença de fiéis. No entanto, na Catedral Metropolitana a data não passou em branco.

Nesta terça-feira (30) foi realizada uma cerimônia silenciosa e de caráter meditativo. Presidida por Dom Gil Antônio Moreira, Arcebispo Metropolitano, a Celebração da Palavra contou com a participação dos padres da Catedral e teve o Padre Edson o Padre Edson Alves da Costa, CSsR, administrador paroquial da Paróquia Nossa Senhora da Glória, como pregador do Sermão do Encontro.

Após as leituras, o Pe. Edson iniciou o sermão falando de sua alegria e responsabilidade de conduzir as palavras neste momento, que pode ser acompanhado apenas através dos meios de comunicação. Ele buscou descrever a cena como um todo, o caminho, objetivo, o significado da cruz, o momento do encontro, os olhares, a dor de Maria, a fim de orientar a contemplação da cena e meditação de todos.

O sacerdote nos leva a refletir sobre o que nos provoca a cena, meditada também na IV Estação da Via-Sacra. “Apenas encontros dos olhares da mãe e do filho permanecem. Em volta muitos gritam, acusam, caluniam, blasfemam, provocam. Todos! Menos Maria. Somente Maria, silenciosa, com sua presença e suas lágrimas, confirma, fortalece e participa deste momento. Não basta Jesus sofrer no corpo, ele é convidado a sofrer no afeto mais sagrado do seu íntimo: naquele que devotamos a nossa mãe. O Pai pede tudo do Filho, até mesmo sua própria mãe. Ele vê sua mãe humilhada e condenada, porque toda mãe sofre duplamente, a sua dor e a do filho”.

Foi destacada a compreensão, conformação e apoio daquela mulher que continuou até o fim. Padre Edson, frisou também que ela também sofre por nós, ao ver nossas cruzes do cotidiano. “Ela é virgem das Dores porque ela sabe fazer sua as nossas tribulações”.

“Ele não está insensível as nossas dores”, uma frase dita algumas vezes pelo padre e que ele fez questão de repetir ao tocar na questão da pandemia. “Onde está Deus nesta circunstância avassaladora da covid? Em cada um daquele que foi ceifado, em cada um que se desdobra para poder guardar a vida de quem está implorando por um pouquinho de oxigênio. Deus está conosco!”.

Pensando ainda no encontro da mãe com o filho, Pe. Edson convida a todos para pensarem nos encontros de suas casas, promovermos encontros com infinita dose de amor e reciprocidade, levar às pessoas palavras de conforto e incentivo nesse tempo em que somos chamados a viver a fé de maneira mais doméstica. “Desejo que todo esse caminho feito na semana Santa possibilite ao nosso coração esse compromisso: esvaziar das nossas vontades para entender melhor o que é a vontade de Deus. (Fazermos) um caminho, de fato apaixonado, com Jesus que, assume a nossa condição e mais é para todos nós sinal de salvação, é salvação”.

Após o sermão, foi feito um momento de silêncio e breve oração. Ao final, Dom Gil convidou a todos para as Missas e meditações da Catedral durante toda Semana Santa.

Em entrevista, Dom Gil explicou o objetivo da celebração. “Que nós possamos refletir sobre os nossos encontros com Jesus, sobretudo, o encontro com Cristo sofredor. Nós associamos os sofrimentos do nosso coração ao grande sofrimento de Cristo. As nossas pequenas cruzes têm sentido na grande cruz de Cristo. Também nos sentimos representados por Maria, pois ela foi escolhida para ser mãe do Salvador. Toda a humanidade se encontra em Maria no momento do Encontro.”

Fonte: site da Arquidiocese de Juiz de Fora

Leia mais

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades da Catedral.
  1. Facebook
  2. Twitter
  3. Instagram
  4. Video