Nota do Regional Leste 2 em tempos de pandemia

nota cnbbleste2No início do mês, o Conselho Episcopal de Pastoral do Leste 2 se reuniu para tomar algumas decisões acerca da situação das (Arqui)Dioceses neste cenário atual de pandemia do novo coronavírus.

Na semana passada foi divulgada a nota oficial do posicionamento a ser tomado por todas as Igrejas particulares deste Regional. Confira abaixo:


AOS IRMÃOS (ARCE)BISPOS DO REGIONAL LESTE 2 
IGREJA EM TEMPOS DE PANDEMIA


Coragem! Não tenhais medo! (Mt 14,27)

Caríssimos irmãos, em espírito de comunhão, agradeçamos e confiemo-nos ao Senhor, Bom e Belo Pastor, que nos chamou e nos concede a graça de exercer nosso ministério episcopal neste tempo marcado por tantos desafios.

Desejosos de continuar a missão que nos foi confiada, os membros do Conselho Episcopal de Pastoral do Leste 2 reunimo-nos por videoconferência, no dia 02 de maio, para refletir sobre a situação de nossas Igrejas Particulares neste tempo da pandemia (COVID 19), provocada pelo Coronavírus, e assumir conjuntamente atitudes pastorais em vista da promoção da vida, evangelização e cuidado com o Povo de Deus que nos foi confiado.

Na reunião, pensamos e propomos quatro pontos comuns como forma de enfrentamento da pandemia em nível de Leste 2, tanto quanto isso for possível:

1. Não tomar a decisão de voltar à vida litúrgica presencial e comunitária nas dioceses, em âmbito global, sem que isso seja antes tratado em comunhão com o Regional (a qualquer momento podemos propor e realizar uma videoconferência para tratar desta questão). O distanciamento social precisa ser uma bandeira que levantamos como Regional. Mesmo que as Prefeituras emitam decretos de permissão da atividade religiosa, poderíamos ser responsabilizados por uma segunda onda de contaminação e obrigados, além disso, a suspender novamente as atividades.

2. Favorecer que o atendimento pastoral dos fiéis pelo clero seja retomado gradativamente, com as devidas precauções e exigências, mesmo em caráter menos intensivo, com agendamento se necessário.

3. Partilhar as experiências positivas de gestão solidária dos recursos das mitras bem como encaminhamentos legais e bem-sucedidos de contratos/acordos de trabalho especiais neste tempo de pandemia.

4. Dedicar especial atenção aos seminaristas e formadores que estejam em isolamento social, utilizando as plataformas digitais ou outras mídias possíveis para a manutenção do cronograma acadêmico, incluindo aí também atividades orantes, partilhas e acompanhamentos diversos (espiritual e psicológico).

Levando-se em conta a gama de situações, problemas e questionamentos que a pandemia nos impõe, a diversidade de nosso Regional e as respostas dadas localmente a cada demanda, pensamos em realizar videoconferências temáticas sobre assuntos diversos, de modo que cada bispo participe, caso deseje, daquelas de seu interesse, por exemplo: economia e gestão de recursos, formação dos seminaristas, uso das mídias, legislação trabalhista em tempo de pandemia, etc. Estamos também pensando numa reunião virtual com todos os bispos do Regional para o mês de junho. Faremos comunicação em breve acerca de uma data.

No mais, queremos expressar e fomentar nossa comunhão como Regional neste tempo difícil e desafiador que nos obrigará, certamente, a repensar paradigmas e modelos pastorais e eclesiais.

Pedimos a Virgem Maria, Mãe da Piedade e da Penha, que nos ajude a cuidar com discernimento e coragem do rebanho confiado a nossa solicitude pastoral.

Presidência e Conselho Episcopal de Pastoral do Regional Leste 2, em 02 de maio de 2020.


Dom José Carlos de Souza Campos
Presidente

Dom Paulo Bosi Dal’Bó
Vice-presidente

Dom Geovane Luís da Silva
Secretário

Conselho Episcopal de Pastoral do Regional Leste 2


Fonte: Site do Regional Leste 2

Mães são lembradas no quinto Domingo da Páscoa

missa maes siteNa manhã deste 5º Domingo da Páscoa, 10 de maio, dia dedicado às mães, o Arcebispo Metropolitano der Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, presidiu a Santa Missa na Catedral. A Eucaristia, ainda de forma privada foi transmitida ao vivo pelos meios de comunicação arquidiocesanos.

A missa foi concelebrada pelo administrador paroquial da Catedral, padre José de Anchieta Moura Lima, pelo vigário geral da Arquidiocese e vigário da Catedral, monsenhor Luiz Carlos de Paula e pelos vigários paroquiais, padre Antônio Pereira Gaio, padre Danilo Celso de Castro e padre Luiz Carlos Vitório. Os diáconos permanentes Antônio Valentino da Silva Neto e Waldeci Rodrigues da Silva auxiliaram na celebração.

Em entrevista, Dom Gil falou sobre a educação das crianças no Caminho, na Verdade e na Vida. “Todos os outros aspectos da educação são importantes, mas o principal é a educação na fé, as nossas mães devem educar na fé. Agradeço minha mãe, porque ela tinha oito filhos e todos foram educados na fé”.

O arcebispo agradeceu a todas as mães e as abençoou por dedicarem amor incondicional aos seus filhos. “Com amor desinteressado que uma mãe ama seu filho, assim elas são imagem do amor de Deus. Se você amar o seu filho desde o começo, ele será a sua alegria”.

Dom Gil lembrou, ainda, que Nossa Senhora é a Mãe das mães é modelo para todos. “A nossa intercessora, eu quero confiar a ela, portanto, todas as mães neste dia. Ela que soube seguir o seu filho, que é Caminho, Verdade e Vida, seja aquela que abençoa e intercede por todas as nossas mães e por todos nós”, completou.

Algumas mães que foram convidadas para participar da celebração fizeram a coroação de Nossa Senhora ao final da missa. A homenagem à Mãe de Jesus foi seguida ainda por uma mensagem a todas as mães.

Missa pelas Mães é transmitida da Catedral

missa pelas maes siteNeste domingo, dia 10, comemoramos o Dia das Mães e para festejar esta data o Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, presidirá a Celebração Eucarística por todas as mães na Catedral Metropolitana, às 10h. A Missa será transmitida pela WebTV “A Voz Católica” no Facebook e no Youtube e pela Rádio Catedral FM 102,3.

Esse é o momento de pedir pelas mães que estão sofrendo pelo distanciamento social, pelas que se foram e também por aquelas que perderam seus filhos, principalmente, durante a pandemia e, por isso, não conseguiram se despedir como desejavam.

Como surgiu o dia das Mães!

*cancaonova.com

A história da criação do Dia das Mães começa nos Estados Unidos, em maio de 1905, em uma pequena cidade do Estado da Virgínia Ocidental.

Foi lá que a filha de pastores Anna Jarvis, e algumas amigas começaram um movimento para instituir um dia em que todas as crianças se lembrassem e homenageassem suas mães.

A ideia era fortalecer os laços familiares e o respeito pelos pais. Para Anna, a data tinha um significado mais especial: homenagear a própria mãe, Ann Marie Reeves Jarvis, falecida naquele mesmo ano. Ann Marie tinha almejado um feriado especial para honrar as mães.

Durante três anos seguidos, Anna lutou para que fosse criado o "Dia das Mães". A primeira celebração oficial aconteceu somente em 26 de abril de 1910, quando o governador de Virgínia Ocidental, William E. Glasscock, incorporou o "Dia das Mães" ao calendário de datas comemorativas daquele estado.

Rapidamente, outros estados norte-americanos aderiram à comemoração. Em 1914, a celebração foi unificada nos Estados Unidos, sendo comemorado sempre no segundo domingo de maio. Em pouco tempo, mais de 40 países adotaram a data.

O primeiro “Dia das Mães” brasileiro foi promovido pela Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, no dia 12 de maio de 1918. Em 1932, o então presidente Getúlio Vargas oficializou o feriado.

Mas Anna não foi a primeira a sugerir a criação do “Dia das Mães”. Antes dela, em 1872, a escritora Julia Ward Howe chegou a organizar em Boston um encontro de mães dedicado à paz.

Leia mais

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades da Catedral.
  1. Facebook
  2. Twitter
  3. Instagram
  4. Video