Missa da Unidade reúne clero arquidiocesano na abertura do Mês Missionário

IMG-20200918-WA0012Nesta quinta-feira, dia 1º de outubro, às 9h30, a Catedral Metropolitana de Juiz de Fora sediará a Missa dos Santos Óleos, que reúne todo o clero arquidiocesano. Esta celebração ocorre tradicionalmente na manhã da Quinta-feira Santa, mas em 2020 não pôde acontecer em várias partes do mundo por conta da pandemia do novo coronavírus.

Durante a cerimônia, são abençoados o Óleo dos Catecúmenos e dos Enfermos e consagrado o Santo Crisma – daí ser chamada de “Missa dos Santos Óleos” e “Missa do Crisma” -, que serão usados nos diversos sacramentos. É nesta Eucaristia que os padres renovam as promessas sacerdotais pronunciadas no dia da ordenação, sendo também intitulada “Missa da Unidade”.

Dom Gil recorda que esta será a primeira vez no ano em que o clero estará reunido com o Arcebispo e explica o motivo da escolha da data. “Outubro é mês missionário. A nossa Arquidiocese tem um lema – ‘Arquidiocese de Juiz de Fora, uma Igreja sempre em missão’ – e estamos em Sínodo, momento missionário de revisão, de atualização, de novos planejamentos para a nossa Igreja Particular. É Dia de Santa Teresinha, padroeira das missões, e é uma quinta-feira, dia eucarístico, recordando, portanto, a Quinta-feira Santa”.

Apesar de ser realizada fora do contexto da Semana Maior, Dom Gil ressalta a importância da celebração. “É uma Missa que enriquece o coração dos padres e do bispo, porque nós celebramos a nossa unidade na missão de evangelizar e de celebrar o culto divino”.

A Eucaristia não será aberta à população, mas pode ser acompanhada ao vivo pela Rádio Catedral FM 102,3 e pelo Facebook e YouTube da WebTV “A Voz Católica”.

Fonte: site da Arquidiocese JF

OTC celebra festa de Santa Teresinha na Catedral

Santa-Teresinha-do-Menino-Jesus3Na próxima sexta-feira, 02 de outubro, a Ordem Terceira do Carmo e fiéis da Catedral celebram a festa em honra a Santa Teresinha do Menino Jesus, conhecida popularmente como “a santa das rosas”.

A grande festa de Santa Teresinha na Catedral, acontecerá às 12h e 18h, nas transmissões pelo Facebook e YouTube da WebTV A Voz Católica, e ao meio-dia também pela Rádio Catedral 102,3.

Conheça a história de Santa Teresinha

Maria Francisca Teresa Martin nasceu em Alençon, França, no dia 02 de janeiro de 1873. Nascida de família modesta e temente a Deus, seus pais, Luís e Zélia, tiveram oito filhos antes da caçula Teresa: quatro morreram com pouca idade, restando em vida as quatro irmãs da santa (Maria, Paulina, Leônia e Celina).

Ficou órfã de mãe aos quatro anos, e aos 15, ingressou no Carmelo de Lisieux, com a autorização do Papa Leão XIII, onde passou a ser chamada Irmã Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face. Sua vida se passou na humildade, simplicidade e confiança plena em Deus.

Morreu de tuberculose, em 30 de setembro de 1897, com apenas 24 anos, depois de prometer uma chuva de rosas: “Uma chuva de rosas mandarei sobre a terra, graças de amor ao meu Senhor, flores do Coração”. É por este motivo que em sua imagem, Santa Teresinha traz junto com a cruz, várias rosas.

Após sua morte, aconteceu a publicação de seus escritos. Foi beatificada em 1923, canonizada em 17 de maio de 1925 e declarada patrona das missões em 1944. Em 19 de outubro de 1997, foi proclamada Doutora da Igreja.

Celebração na Catedral marca dia da Bíblia e de São Vicente de Paulo

sao vicente siteNo último dia 27 de setembro foi celebrada, na Catedral Metropolitana, a Missa do 26º Domingo do Tempo Comum. A Eucaristia foi marcada por reunir a celebração do domingo dedicado à Bíblia, à memória de São Vicente de Paulo e ao Dia Nacional dos Vicentinos. Foi presidida por Dom Gil Antônio Moreira, Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, concelebrada pelo Padre José de Anchieta Moura Lima, Administrador Paroquial da Catedral, e pelo Padre Luiz Duque Lima e assistida por Diáconos Permanentes, entre eles o Diácono Jorge Luis Lopes dos Santos, Assessor Espiritual do Conselho Metropolitano de Juiz de Fora (CMJF) da Sociedade de são Vicente de Paulo (SSVP).

Logo no início da celebração, Dom Gil acolheu a todos, em especial aos Vicentinos que atuam em Juiz de Fora e que estiveram presentes na Catedral, e falou da sua satisfação com as comemorações do dia. “Coincidiu o lema do mês da Bíblia, ‘Abre tua mão para o teu irmão’ (Dt 15,11), com o dia de São Vicente, que é o dia da Caridade.”

Na homilia, o Arcebispo reafirmou a providência de Deus ao apontar as leituras como auxílio para entender as comemorações. Ele destacou a importância da humildade e confiança na misericórdia, assim como São Vicente possuía, e falou também sobre a Palavra de Deus e da necessidade de colocá-la em prática. “A Bíblia nos ensina a amar a Deus e ao próximo. São Vicente encarnou na sua vida o amor ao próximo de uma forma bastante evidente e até extraordinária. Foi um grande padre da caridade. Amar só de coração é muito pouco. A gente tem que amar com as mãos. Por isso, o livro de Deuteronômio diz: ‘Abre a tua mão ao teu irmão’. Esse é o lema do mês da Bíblia deste ano. Houve muita relação, providência de Deus, do tema do mês e o dia de São Vicente.”

Dom Gil ainda explicou que a escolha de setembro como mês da Bíblia se deve a São Jerônimo, celebrado no próximo dia 30. “Ele foi um grande tradutor da língua original da Bíblia para o latim, língua da época. Esse dia da Bíblia, celebrado no último domingo do mês, é muito importante para todos nós”. Na ocasião, ele anunciou que, na próxima quarta-feira (30), a Arquidiocese realizará uma live sobre o livro de Deuteronômio, que será explicado por dois professores.

Ao final da celebração, Padre Anchieta agradeceu a presença dos que representaram tantas conferências e saudou com palmas o trabalho dos Vicentinos. Na sequência, confrades e consórcias foram convidados a se apresentarem no altar para cantar o hino de São Vicente e receberem a bênção.

*Colaboração: Elias Arruda e Monalisa Lima

Leia mais

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades da Catedral.
  1. Facebook
  2. Twitter
  3. Instagram
  4. Video