Milhares de fiéis celebraram a Festa de Santo Antônio 2019

sto antonio 2019Devoção, agradecimentos e pedidos de oração. Uma multidão de cerca de 20 mil pessoas passou pela Catedral nesta quinta-feira, 13 de junho, feriado municipal e dia do padroeiro de Juiz de Fora, da Catedral e da Arquidiocese. Durante todo o dia, a Catedral ficou lotada de fiéis. As missas, a cada duas horas, começaram às 06h e só terminaram às 20h.

Foi realizada uma procissão às 09h, saindo da Igreja São Sebastião em direção à Catedral Metropolitana. Em seguida, o arcebispo metropolitano, dom Gil Antônio Moreira, presidiu missa que foi concelebrada pelo pároco da Catedral, monsenhor Luiz Carlos de Paula, pelo vigário paroquial, padre José Maurício de Paula, e pelo padre Renê Luiz Paulino de Oliveira, da Igreja São Sebastião. Também teve a participação dos diáconos Adelmo Rezende e Waldeci Silva.

Em entrevista, dom Gil falou sobre a festividade de Santo Antônio. “13 de junho é a grande festa da cidade de Juiz de Fora e da Arquidiocese, do nosso Seminário e de tantas paróquias de nossa Arquidiocese, todos homenageiam a Santo Antônio de Lisboa ou de Pádua, de Lisboa, porque foi onde nasceu e de Pádua, porque foi onde faleceu. ”

“Tenho aqui em minhas mãos uma relíquia com parte dos ossos de Santo Antônio, uma partícula bem pequena, mas que para nós é de grande importância, um pedacinho do corpo desse santo, que é nosso padroeiro e venerado em nossa cidade e região”, contou dom Gil sobre a relíquia que carregou nas mãos durante a procissão e utilizou para abençoar os fiéis ao final da celebração.

O arcebispo explicou, ainda, a importância deste santo para a Igreja Católica. “Santo Antônio marcou a história da Igreja, por ser um jovem dedicadíssimo às coisas de Deus, um grande intelectual da fé, um pregador do Evangelho. Um homem realmente santo, tão santo que quando morreu o povo já o venerava e um ano depois ele foi canonizado”.

Dom Gil também disse que para todos nós, Santo Antônio é modelo e intercessor. “A nossa Arquidiocese que quer ser sempre missionária, tem Santo Antônio como espelho de um homem verdadeiramente missionário, saiu de Portugal e queria ir para a África para ser missionário e se, fosse necessário, ser mártir. Deus quis que fosse missionário na Europa, na Itália e na França. Então, ele para nós é também um modelo daquilo que a nossa Arquidiocese quer ser, uma Igreja em saída, uma Igreja sempre missionária”.

Durante todo o dia, houve a distribuição dos pãezinhos de Santo Antônio. Graças a doação de padarias e de fiéis, a igreja distribuiu cerca de 30 mil pães, em um sinal de partilha, comunhão e bênção.

Acesse nosso Facebook e confira as fotos da Festa.

Catedral celebra 31º Aniversário de Dedicação

dedicacaoHoje, 12 de junho, a Catedral celebra 31 anos da sua Dedicação. A data foi marcada por uma missa em ação de graças presidida pelo arcebispo metropolitano de Juiz de Fora, dom Gil Antônio Moreira e concelebrada pelo pároco da Catedral, monsenhor Luiz Carlos de Paula. Também teve a participação do diácono permanente, Waldeci Rodrigues.

Em entrevista, dom Gil explicou o significado da Dedicação. “Todas as igrejas são bentas, mas as catedrais e santuários são dedicados. Um bispo falando sobre isso fez uma comparação, como se todas as igrejas fossem batizadas e as catedrais crismadas, porque no rito da dedicação se usa o óleo para ungir as cruzes ”. Dom Gil ressaltou que a partir deste rito significa que o templo é dedicado a Deus e seu uso será exclusivo às coisas sagradas e mostra.

O arcebispo também destacou que a Catedral foi Dedicada no dia 12 de junho de 1988 por dom Juvenal Roriz, que era o arcebispo da época. “A liturgia prevê que uma Igreja Dedicada seja celebrada todos os anos no aniversário da sua Dedicação, então hoje nós estamos celebrando esse 31º aniversário da Catedral de Juiz de Fora”.

Padre Roberto José da Silva, reitor do Seminário Santo Antônio, é nomeado bispo de Janaúba (MG)

Pe.-RobertoNa véspera do Dia de Santo Antônio, a Arquidiocese de Juiz de Fora recebeu um presente. O Padre Roberto José da Silva, reitor do Seminário Arquidiocesano Santo Antônio, foi nomeado bispo da Diocese de Janaúba (MG) por Papa Francisco. A decisão foi comunicada na manhã desta quarta-feira (12) pela Nunciatura Apostólica no Brasil. O Santo Padre também acolheu o pedido de renúncia de Dom Ricardo Guerrino Brusati, que passa a ser bispo emérito daquela Igreja Particular.

A notícia chegou ao Seminário logo cedo, às 6h, quando formadores e seminaristas estavam reunidos para a oração das Laudes Solenes em honra a Santo Antônio na capela da casa de formação. O arcebispo metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, chegou ao local com a novidade. O pastor participou do processo de escolha do sacerdote sandumonense como membro do Episcopado e afirmou alegrar-se com a nomeação, pessoalmente e enquanto Igreja Particular de Juiz de Fora.

“É uma satisfação imensa para o nosso coração. Nós conhecemos bem o Padre Roberto, sabemos que ele é merecedor dessa função e está preparado para ela. Quero agradecer a ele pelo trabalho aqui na Arquidiocese de Juiz de Fora, sobretudo como reitor do Seminário, dar a ele os meus parabéns e garantir as minhas orações para que ele possa desempenhar muito bem esta função que a Igreja lhe confia neste dia”, afirmou.

Gratidão

Em mensagem divulgada logo após a nomeação, Padre Roberto se diz pequeno e pobre diante do novo chamado, mas ao mesmo tempo confiante. “O Senhor quis contar com a minha pobreza, com a minha voz. Por isso, primeiramente, quero agradecer a Ele, nosso Deus e a sua Santidade, o Papa Francisco, porque no ano em que completarei vinte cinco anos de ordenação sacerdotal, por meio da sua Igreja, me faz um novo chamado, dentro do chamado. No meu caminho de resposta ao Senhor, assumi muitos encargos na Arquidiocese de Juiz de Fora, sempre com o desejo de ajudar e servir, como compromisso e consequência da opção que um dia realizei. Assim, também, assumo esta nova missão a mim confiada com o mesmo espírito e confiando na assistência do Espírito”.

Além de agradecer ao Santo Padre, o presbítero mostrou gratidão à sua família, onde conheceu a fé; à Arquidiocese de Juiz de Fora, que apontou como berço de sua vocação; e ao Seminário Santo Antônio, onde pôde aprofundar e discernir sua vocação. No texto, ele ainda lembrou de amigos sacerdotes, de Dom Clóvis Frainer – por quem foi ordeando diácono e padre -, das paróquias por onde passou e dos seminaristas com quem teve a oportunidade de conviver durante o tempo em que trabalhou como reitor. Padre Roberto ainda estendeu os agradecimentos ao arcebispo de Juiz de Fora, Dom Gil, além dos padres e diáconos de nossa Igreja Particular.

O futuro bispo de Janaúba também dirigiu a palavra ao clero e ao povo daquela diocese. “A Dom Ricardo Guerrino Brusati, agora bispo emérito, obrigado pela acolhida fraterna desde o momento em que me foi comunicada a nomeação para sucedê-lo nesta já querida Diocese. Aos padres, diáconos, religiosos e religiosas, seminaristas e aos fiéis leigos e leigas da diocese de Janaúba, digo que vou de coração aberto para juntos trabalharmos pela construção do Reino de Deus. Para mim, certamente, este caminho será marcado por muitas novidades, pelo aprendizado do ser bispo e pelo conhecimento da rica cultura dos Gerais. Neste chamado dentro do chamado quero aprender com todos vocês, sempre de novo, a escuta de Deus e o que Ele nos pede”.

Lema Episcopal

O lema escolhido por Padre Roberto para orientar e iluminar o seu episcopado é inspirado no relato dos discípulos de Emaús (Lc 24, 13-35): “Reconheceram-no ao partir o pão”. Ele explica o motivo da escolha na mensagem divulgada nesta manhã. “Para mim nada expressa melhor o seguimento de Jesus do que a Comunhão, como espiritualidade, como um modo de caminhar rumo ao Reino definitivo”.

Ordenação Episcopal

A Ordenação Episcopal está marcada para dia 17 de agosto, às 15h, na Matriz São Miguel e Almas, em Santos Dumont (MG), cidade natal de Padre Roberto. Dom Gil Antônio Moreira será o sagrante principal. Já a posse canônica em Janaúba está marcada para o dia 8 de setembro de 2019.

Monsenhor Roberto José da Silva

Nomeado bispo de Janaúba (MG) pelo Papa Francisco, Padre Roberto José da Silva é natural de Santos Dumont (MG). Nascido em 18 de março de 1965, estudou Filosofia e Teologia no Instituto Teológico Arquidiocesano Santo Antônio (Itasa), em Juiz de Fora (MG). Foi ordenado sacerdote em 4 de dezembro de 1994. Também é formado em Pedagogia, com concentração em Orientação Educacional, pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora, e possui mestrado pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, na Itália.

Em sua trajetória, já exerceu os cargos de diretor espiritual do Seminário Arquidiocesano Santo Antônio, de 2004 a 2005; chanceler da Arquidiocese de Juiz de Fora, de 2009 a 2011; administrador paroquial da Paróquia Nossa Senhora da Conceição – Conceição do Ibitipoca (distrito de Lima Duarte) – de 2015 a 2016, entre outros encargos. Atualmente, é administrador paroquial da Paróquia Santíssimo Redentor, no Bairro Borboleta, e reitor do Seminário Arquidiocesano Santo Antônio.

Saudação da CNBB ao Monsenhor Roberto José da Silva

Brasília, 12 de junho de 2019

Prezado Monsenhor Roberto José da Silva,

Paz!

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) manifesta alegria com o anúncio de sua nomeação feita nesta quarta-feira, 12 de junho, pelo Papa Francisco como novo bispo de Janaúba (MG). Unimos nosso júbilo pela sua nomeação ao agradecimento pelo governo pastoral de dom Ricardo Guerrino Brusati à frente desta Igreja Particular à qual estará daqui em diante aos seus cuidados.

Na véspera da memória de Santo Antônio de Pádua, Doutor da Igreja e Padroeiro dos pobres, queremos dirigir ao senhor os auspícios do Santo Padre na audiência de 13 de junho do ano passado: “Ele vos ensine a beleza do amor sincero e gratuito; somente amando como Ele amou, ninguém ao vosso redor se sentirá marginalizado e, ao mesmo tempo, vós mesmos sereis mais fortes nas provações da vida”. O Senhor lhe conceda, pela intercessão de Nossa Senhora e do Glorioso Santo Antônio um abençoado ministério episcopal. Conte com nosso apoio e orações.

Em Cristo,


Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte (MG)
Presidente da CNBB

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre (RS)
Primeiro Vice-Presidente da CNBB

Dom Mário Antônio da Silva
Bispo de Roraima (RR)
Segundo Vice-Presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado
Bispo auxiliar da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ)
Secretário-geral da CNBB


*Fonte: site da Arquidiocese JF, com informações do site da CNBB

Leia mais

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades da Catedral.
  1. Facebook
  2. Twitter
  3. Instagram
  4. Video