Comunidade Emaús recebe inscrições para cursos

emausA Comunidade Emaús da Arquidiocese de Juiz de Fora está com inscrições abertas para seus próximos cursos, voltados para jovens solteiros a partir de 18 anos. A formação é própria para jovens católicos que desejam ingressar em um movimento de conversão no espírito da Igreja, realizado através do "primeiro anúncio do Evangelho para suscitar a fé, a integração na comunidade eclesial e o testemunho apostólico e missionário".

O 112º Emaús Feminino acontecerá entre os dias 22 e 25 de agosto. Já o 99º curso masculino será realizado de 05 a 08 de setembro. Nos dois encontros, o curso será voltado para “Valores Humanos e Cristãos”.

Os jovens interessados em participar devem preencher uma ficha de inscrição pela internet (clique aqui). O preenchimento do formulário não é garantia da participação no curso. É necessário que os candidatos façam uma entrevista prévia, que será agendada.

Imagem: Facebook da Comunidade Emaús JF

Fiéis recepcionam padre Anchieta

possesNa manhã do domingo (11), o novo responsável pela Catedral, padre José de Anchieta Moura Lima, tomou posse. A igreja estava repleta de fiéis e a celebração foi presidida pelo arcebispo metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, e concelebrada por membros do clero arquidiocesano.

Além do administrador paroquial, padre Anchieta, o padre Geraldo Dondici Vieira tomou posse como Vigário Episcopal da Caridade e o monsenhor Luiz Carlos de Paula, que foi pároco da Catedral nos últimos 5 anos, também foi apresentado como vigário paroquial.

No início da celebração o arcebispo Dom Gil lembrou o Dia do Pais e convidou o pai do padre Anchieta, o senhor José Lopes que tem 88 anos, para se sentar no altar representando todos os pais presentes na igreja. “Que Deus abençoe neste dia todos os pais e rezaremos também pelos pais falecidos”.

Em entrevista, Dom Gil falou sobre esse momento de trocas de cargos na Arquidiocese. “Nós estamos hoje dando posse ao padre Anchieta, como administrador paroquial da Catedral, no lugar do monsenhor Luiz Carlos, que foi pároco por quase 6 anos, nós confiamos a ele a reitoria do Seminário Santo Antônio e ele como já era vigário geral, passa esse cargo de pároco da Catedral para o padre Anchieta, e continuará aqui como vigário paroquial para auxiliar. Estamos dando posse também ao padre Geraldo Dondici como vigário episcopal da caridade, dado que o padre Anchieta exercia essa função. Momento importante esse de trocas de cargos na Arquidiocese, novas fases, novos entusiasmos e novas bênçãos que surgem. A gente quer que o Nosso Senhor abençoe muito esses padres, que com toda disponibilidade e amor assumem hoje novas tarefas segundo a nossa nomeação”, afirmou.

Durante a celebração, padre Anchieta, padre Dondici e o monsenhor Luiz Carlos de Paula fizeram a renovação das suas promessas sacerdotais e sua profissão de fé diante do arcebispo. Padre Anchieta recebeu do dom Gil, em um ato simbólico, as chaves da igreja que agora está sob a sua responsabilidade, a chave do Sacrário, os Santos Óleos, a estola roxa, símbolo do seu serviço sacerdotal e os livros de tombo e de caixa da Catedral.

Em entrevista, padre Anchieta agradeceu o apoio dos fiéis, amigos e de seus familiares e falou sobre a sua expectativa com o trabalho a ser realizado. "Na realidade pra mim é um sentimento de muita preocupação e de muita responsabilidade, eu sempre coloco isso, porque eu considero a Catedral como uma paróquia tanto quanto as outras, lógico que está no centro da cidade, no coração da Arquidiocese e é a Igreja Mãe de todas as paróquias. Sei que é uma grande responsabilidade, mas sei também que tem uma equipe muito boa, fico muito feliz de poder contar com mais quatro padres, os vigários, com os funcionários que foram muito carinhosos e atenciosos comigo, fui acolhido muito bem, então estou me sentindo em casa”, declarou.

E completou, “A gente sabe do grande desafio que tem, sabemos também que Deus com a força da graça Dele vai nos ajudando para que a gente possa oferecer o melhor que puder.”

O sacerdote também falou sobre o seu espírito missionário e de acolhimento com as pessoas que mais sofrem. “Nesse trabalho que vou desenvolver aqui, quero me inspirar muito no padroeiro Santo Antônio, grande missionário, uma pessoa que realmente passou pela terra fazendo o bem como Jesus, deixou uma marca muito bonita. Nesse dia de hoje que a gente lembra de Santa Clara, companheira de São Francisco e, também de Santo Antônio, mais um motivo de fazer a Catedral uma igreja franciscana no sentido de acolhimento, samaritana e que vai ao encontro dos mais pobres, do povo, das pessoas que nos procuram”.

Confira as fotos da celebração em nosso Facebook.

Candidatos ao Diaconato Permanente são instituídos Acólitos e Leitores

candidatos diaconatoNo último sábado, 10 de agosto, 25 candidatos ao Diaconato Permanente da Arquidiocese de Juiz de Fora deram mais um passo rumo à consagração definitiva. Em Celebração Eucarística presidida pelo arcebispo metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, na Catedral, eles foram instituídos Acólitos e Leitores, funções que exercerão até a ordenação diaconal, prevista para dezembro.

A Santa Missa, concelebrada por dezenas de padres de nossa Igreja Particular, contou também com a presença de grande parte dos diáconos permanentes do clero arquidiocesano e dos familiares dos candidatos. Durante o rito de instituição dos ministérios, eles foram apresentados à assembleia e receberam, das mãos dos sacerdotes responsáveis por suas paróquias de origem, a Palavra de Deus e a Patena, onde são colocadas as hóstias para a consagração e a distribuição ao povo.

Segundo Dom Gil, além do consentimento das esposas para receberem o primeiro grau do Sacramento da Ordem, os aspirantes ao Diaconato foram aprovados por conselhos de diáconos e presbíteros. “Eles se prepararam durante quase quatro anos estudando Filosofia e Teologia, também se abastecendo espiritualmente, e agora estão aptos, segundo a nossa aprovação, para receber o Leitorato e o Acolitato. Esse é um passo importante na ordem do Diaconado”.

Tendo em vista o início do II Sínodo Arquidiocesano, previsto para outubro, o pastor ressalta que a ordenação dos diáconos será uma imensa contribuição para o progresso pastoral e litúrgico da Arquidiocese. “Esta força, que vem somar a outros 25 diáconos que já estão ordenados, vem significar muito para a vida da Igreja Particular de Juiz de Fora. Serão 50 diáconos consagrados para a vida inteira a servir o povo de Deus. É a multiplicação dos serviços, tanto litúrgicos quanto para os pobres”.

De acordo com o reitor do Seminário Arquidiocesano Santo Antônio e diretor da Escola Diaconal Santo Estevão, Monsenhor Luiz Carlos de Paula, os 25 novos acólitos e leitores foram os que perseveraram de uma turma bem maior. A partir de agora, eles atuarão nos ministérios da Palavra, da liturgia e da caridade. “Eles devem ser aqueles que proclamam a Palavra do Senhor e que ajudam no altar, na Mesa da Eucaristia. E, também, atuando no ministério da caridade, ajudando àquelas pessoas mais carentes. Isso enriquece a nossa ação evangelizadora. Para nós, que estamos às vésperas da abertura do Sínodo, é uma alegria podermos contar com mais pessoas instituídas nos ministérios”.

Para o Diácono Ruy Figueiredo, vice-diretor da Escola Diaconal e presidente da Comissão Arquidiocesana dos Diáconos (CAD), a formação dos aspirantes ao Diaconato vem sendo aperfeiçoada. “Essa escola foi muito mais bem preparada, com um enfoque mais forte na conscientização no nosso múnus diaconal, que é da Sagrada Liturgia, da Palavra de Deus e da caridade. Eles estão plenamente impregnamos nesse espírito diaconal”.

O diácono ainda reitera a disposição dos candidatos em viver a Palavra de Deus, dando o exemplo de Maria. “Primeiro eles têm que colocar a Palavra de Deus no seu coração, vivê-la para anunciar ao povo. Eu me lembro de Maria, porque quando ela abraçou Isabel, João Batista saltou de alegria em seu ventre. Nossa Senhora tinha assimilado a palavra que era Jesus; ela estava grávida de Jesus. Que todos os ministros do Senhor sejam grávidos de Jesus também, para que suas palavras toquem os corações das pessoas, transformando-as e convertendo-as”.

Em nome dos 25 acólitos e leitores, o candidato ao Diaconato Permanente Antônio Valentino da Silva Neto, pertencente à Paróquia Santo Antônio – Catedral, avaliou de forma positiva os quase quatro anos de aprendizado e crescimento não só pastoral, mas pessoal. “Foi um chamado à vocação para todos nós. É também uma oportunidade de a gente servir a Igreja de uma forma mais dedicada, mais consciente, a partir da formação que nós recebemos. Olhar os irmãos que precisam e enxergar neles o próprio Cristo, e servi-los com amor, com carinho, com atenção, porque a nossa vocação principal é a caridade”, afirmou.

Os aspirantes ao primeiro grau do Sacramento da Ordem seguem na Escola Diaconal até o final do ano. A ordenação está prevista para 7 de dezembro, véspera da Solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora, às 15h, em cerimônia na Catedral Metropolitana.

Fonte: site da Arquidiocese JF

Leia mais

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades da Catedral.
  1. Facebook
  2. Twitter
  3. Instagram
  4. Video