Comunidades da Província Eclesiástica de Juiz de Fora preparam Dia Nacional da Juventude (DNJ)

DNJ-2020 CNBBTodos os anos somos chamados a celebrar o Dia Nacional da Juventude (DNJ), comemorado no dia 25 de outubro. Neste ano, mesmo que de forma diferente, os jovens de todo Brasil a testemunharem sua fé em Cristo por meio deste evento. Em vista disso, a Arquidiocese de Juiz de Fora não poderia deixar de participar.

O tema do DNJ deste ano é “Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso”, inspirado pela Campanha da Fraternidade, e o lema “Ouviu e juntos com eles caminhou” (Lc 24,15-17), versículo da passagem dos discípulos de Emaús.

A pandemia do novo coronavírus, apesar de impossibilitar eventos presenciais que sempre reuniam centenas ou até mesmo milhares de jovens nas dioceses de todo o país, trouxe também uma nova concepção para o tema do DNJ desde ano: o valor inegociável da vida, tê-la como a obra mais perfeita que Deus criou e que somos responsáveis uns pelos outros, porque estamos “no mesmo barco, todos frágeis e desorientados, mas ao mesmo tempo importantes e necessários: todos chamados a remar juntos, todos carecidos de mútuo encorajamento”, como salientou o Papa Francisco na homilia da “Bênção Urbi et Orbi” do dia 27 de março de 2020.

A Arquidiocese de Juiz de Fora, juntamente com as Dioceses que compõe a Província Eclesiástica de Juiz de Fora, São João del Rei e Leopoldina, organizaram a celebração do DNJ em conjunto, com encontros online. Uma intensa programação foi preparada com orações, reflexões, workshops e Celebrações Eucarísticas, e um gesto concreto.

O assessor da Pastoral Juvenil da Arquidiocese de Juiz de Fora, Padre Luiz Roberto Magalhães Leite (conhecido como Pe. Zucka), explica a proposta. “Este ano, o DNJ tem nova identidade online conjunta, pensada em dar unidade às atividades juvenis na Província Eclesiástica; trabalhando para e com as juventudes. É a oportunidade de refletirmos o papel que a juventude é chamada a desempenhar em favor da vida. ”

A partir desta quinta-feira (22) serão divulgados vídeos nas páginas da Pastoral Juvenil, com as reflexões e orações. Haverá também oficinas sobre diversos assuntos ligados a juventude. Este momento de formação acontece na tarde do domingo. Para participar das oficinas será necessário fazer inscrição pelo link: clique aqui.

Além das atividades online, a programação conta com uma campanha solidária. Os jovens são convidados a fazer um gesto concreto: doar alimentos não perecíveis. Todo o arrecadado será destinado a instituições beneficentes assistidas pela Arquidiocese. As doações devem ser entregues na Cúria Metropolitana.

A jovem Aline Gaspar, integrante da equipe de coordenação arquidiocesana, enfatiza a importância do evento. “Organizar um dia de festa da juventude é muito importante, pois o DNJ é a celebração do protagonismo das juventudes atuantes na Igreja. Nossas dioceses, de modo plural, e todas corresponsáveis pela edificação dos nossos jovens, prepararam com carinho o DNJ 2020. Mobilize sua participação!”.

Na Igreja Particular de Juiz de Fora, no domingo (25), o Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, presidirá a Santa Missa, às 10h, na Catedral. A Celebração dedicada aos jovens, conta com 80 lugares reservados a juventude. Aqueles que desejarem participar deverão agendar presença pelo telefone (32) 3229-5466 (Centro Arquidiocesano de Pastoral João Paulo II / Ana Maria Roberto). O momento contará com transmissão pela Web TV A Voz Católica, pela Rádio Catedral e pelo Facebook da Pastoral Juvenil.

Confira a programação completa:

Dia 22 de outubro – Quinta-feira
19h – Arquidiocese de Juiz de Fora

Dia 23 de outubro – Sexta-feira
19h – Diocese de Leopoldina

Dia 24 de outubro – Sábado
19h – Diocese de São João del Rei

Dia 25 de outubro – Domingo – Dia Nacional da Juventude
10h – Santa Missa na Catedral Metropolitana de Juiz de Fora
16h – Sarau Cultural online
17h – Formação com Dom José Eudes Campos do Nascimento online
17h30 – Workshops/Oficinas – “salas” reservadas
18h30 – Drive thru solidário online
19h – Santa Missa nas Dioceses de Leopoldina e São João del Rei

Acompanhe toda a programação pelo Facebook e Instagram da Pastoral Juvenil.

Fonte: site da Arquidiocese de Juiz de Fora
*Com informações de CNBB e Jovens Conectados
**Colaboração: Ana Maria Roberto

A força do Amor

1.-84Você já fez alguma vez a leitura orante da Bíblia sobre a primeira Carta de São João? Como ele se expressa, maravilhosamente, sobre o amor. Definição mais acertada: Deus é amor. Por Ele somos chamados filhos de Deus, herdeiro das promessas. O amor bem vivido espalha amor compartilhado. É o amor que sustenta toda nossa atividade pastoral; por meio dele todos os atos são santificados porque o amor de Deus nos impulsiona. O amor bem vivido e espalhado dá segurança a todos, fortalece as vocações, fomenta a caridade, dá-nos a certeza de que somos criaturas amadas de Deus e nos impele a um cristianismo autêntico. Lamentavelmente, o mundo não conhece a profundidade de um amor provindo do grande amor que o Pai tem para conosco. Quem exerce o amor verdadeiro, esse é feliz nas coisas que faz. Inúmeros exemplos do verdadeiro amor Jesus nos mostra: a parábola do filho pródigo, a ressurreição de Lázaro e tantos outros. Precisamos aprender muito sobre esse amor, suas lições, suas consequências. Amar é servir e o serviço é a plenitude do amor.


Pe. Antônio Pereira Gaio
Vigário Paroquial da Catedral

Seminaristas iniciam trajetória rumo à Ordenação Presbiteral

DSC 0253Na manhã desse domingo, 18 de outubro, os seminaristas Alex Francisco da Silva, Marcus Vinicius Fernandes da Silva e Ronny Moreira de Oliveira foram instituídos acólitos e leitores durante Celebração Eucarística presidida pelo Arcebispo de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, na Catedral Metropolitana. Depois de passarem pelos cursos de Filosofia e Teologia, este é o primeiro passo dos jovens rumo à consagração definitiva, culminando na Ordenação Presbiteral.

A Missa, que contou com a presença de cerca de cem fiéis e foi transmitida ao vivo pela WebTV “A Voz Católica” e pela Rádio Catedral, também recordou o Dia Mundial das Missões e a festa de São Lucas, padroeiro dos médicos. Concelebraram com o Arcebispo o Reitor do Seminário Arquidiocesano Santo Antônio, Monsenhor Luiz Carlos de Paula, o Formador da Comunidade de Teologia, Padre José Domício Ferreira da Silva, o Administrador da Catedral, Padre José de Anchieta Moura Lima, e o Padre José Custódio de Oliveira. O Diácono Permanente Antônio Valentino da Silva Neto serviu ao Altar.

A data para a realização do rito, segundo Dom Gil, foi escolhida de propósito. “A nossa Arquidiocese quer ser sempre missionária. Eles estão dando os primeiros passos em direção à Ordenação Sacerdotal e todo padre que se ordena na nossa diocese, eu digo, deve ser missionário; não uma pessoa parada na Igreja esperando que os outros venham, mas um padre que vai atrás das ovelhas. Então, é muito significativo que nós celebremos esses ministérios de leitor e acólito neste Dia Mundial das Missões. Depois, também é Dia de São Lucas. Nós estamos numa situação de pandemia, queremos rezar por todos os médicos, por todos os profissionais da saúde e também colaborar com nosso ministério, seja de leitor, de acólito, diaconal, presbiteral ou episcopal, para que as pessoas sejam protegidas contra o contágio e possam viver tranquilas até que passe essa tempestade da pandemia”.

Sobre a caminhada vocacional dos três seminaristas, o Arcebispo ressaltou que eles não são examinados apenas a respeito da sua formação acadêmica. “Ela é importante, mas nem é a mais importante; tem a formação espiritual, a pastoral, a comunitária, a humano-afetiva; são muitos os aspectos da formação. Os formadores se reúnem para avaliar um por um para ver qual é o progresso que a pessoa está fazendo na sua formação e quais são os sinais da autenticidade da sua vocação. Quando chega perto das ordenações e dos ministérios, nós fazemos escrutínios, consultando muitas pessoas que os conhecem, que possam dar um testemunho a respeito de cada um e, graças a Deus, desses três os testemunhos foram unanimemente positivos em todos os aspectos”.

O Reitor do Seminário Santo Antônio, Monsenhor Luiz Carlos, reforça a dificuldade do caminho percorrido pelos vocacionados. “É para nós motivo de agradecermos e louvarmos a Deus pela caminhada vocacional bonita que eles fizeram em nosso Seminário. A formação é uma caminhada muito bonita e muito exigente, e eles corresponderam a tudo o que foi pedido em todas as dimensões. Que Deus os abençoe, para que eles possam ser sempre servidores do Reino de Deus”.

Alex Francisco da Silva, natural da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, de Matias Barbosa (MG), entrou para o Seminário em 2013 e contou que deu início à sua jornada com o apoio da família e tendo como modelo vários padres que passaram por sua comunidade de origem. “Desde que entrei no Seminário procuro cultivar o caminho no seguimento a Jesus Cristo, sendo fiel à Sua palavra, aos Seus ensinamentos, buscando responder àquilo que a Igreja me pede”, afirmou o jovem, que ainda explicou as funções que desempenhará a partir de agora. “Este ministério é, para nós, motivo de muita alegria, porque é uma confirmação e mais um passo para a ordenação presbiteral. O ministério de leitor é aquele que proclama a Palavra de Deus, busca vivê-la no seu coração e levá-la para a vida da comunidade. O acólito é aquele que serve ao altar, cuida da Sagrada Liturgia com zelo, com carinho, buscando sempre cultivar o mesmo sentimento de Cristo”.

O seminarista Ronny Moreira de Oliveira começou sua trajetória no Seminário em 2015, mas sua atuação na Paróquia Santíssimo Redentor, do Bairro Borboleta, é anterior. “Eu pude fazer a experiência de Jesus e crescer na fé. Sempre muito participante nas pastorais, ingressei também em vários movimentos, nos quais eu era chamado devido ao meu desejo de estar sempre caminhado junto com a comunidade. Entrei no Seminário com 25 anos, já tinha nove anos no mercado de trabalho, estava realizado profissionalmente; mas aquilo que o Senhor havia plantado no meu coração começou a despontar, começou a germinar, então foi impossível continuar me escondendo do chamado de Deus”.

Ele também apontou a responsabilidade de receber os ministérios de leitor e acólito. “Sabemos que a própria palavra missão quer dizer ‘chamado’, então nós estamos aqui reforçando o nosso desejo de acolher o chamado do Senhor, que é anunciar Suas maravilhas no mundo. Os ministérios nos aproximam do altar da Eucaristia, do altar da Palavra e nos fazem também reavivar o compromisso de anunciarmos o Evangelho não só com palavras, mas deixar que a Palavra de Deus transpareça através do nosso testemunho, e que a Eucaristia, cujo ápice é a Santa Missa, possa transparecer no cotidiano, no nosso modo de relacionar e de cuidar das pessoas”.

Marcus Vinicius Fernandes da Silva é natural da Diocese de Óbidos (PA), Igreja-irmã da Arquidiocese de Juiz de Fora, e ingressou no Seminário Santo Antônio em 2017 para fazer o curso de Teologia. “Hoje é um momento muito festivo para todos nós e, de certa forma, me sinto como o final de uma etapa a ser cumprida. Para mim foi muito especial vir para cá devido às circunstâncias de sermos dioceses-irmãs. Graças a Deus fui muito bem acolhido no Seminário pelos colegas, reitores, formadores, e me senti em casa ao longo do tempo. Hoje me sinto muito agradecido pela formação, pelas amizades que tenho”.

Como já recebera o ministério de leitor anos atrás, o jovem foi instituído acólito nesse domingo (18) e será o primeiro a ser ordenado diácono. A cerimônia está marcada para o dia 7 de novembro e será presidida por Dom Bernardo Johannes Bahlmann, OFM, Bispo da Diocese de Óbidos (PA), na Igreja Matriz Nossa Senhora de Fátima do Bairro Barbosa Lage. “Apesar de ser um curto espaço de tempo, é um processo que nós sempre imaginamos ao longo da caminhada do Seminário, mas quando nos deparamos ficamos ansiosos e agradecidos por um processo que está sendo concluído”.

Até o final do ano, Alex, Marcus e Ronny irão concluir o curso de Teologia, com a apresentação do TCC. Até lá, permanecerão nas paróquias onde auxiliam nos trabalhos pastorais. Elas são, respectivamente: Paróquia São Francisco de Paula, em Torreões; Paróquia Nossa Senhora de Fátima, do Bairro Barbosa Lage; Paróquia São Miguel e Almas, de São Dumont (MG). A ordenação diaconal dos seminaristas juiz-foranos está marcada para 31 de janeiro de 2021, véspera da abertura do triênio preparatório para o centenário da Diocese de Juiz de Fora.

Fonte: site da Arquidiocese de Juiz de Fora

Leia mais

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades da Catedral.
  1. Facebook
  2. Twitter
  3. Instagram
  4. Video