Presidência da CNBB participa de Seminário de Estudo do Documento de Trabalho do Sínodo para a Amazônia

Dom-walmor-1-1200x762 cReflexões, discernimento e consensos marcaram o Seminário de Estudo do Documento de Trabalho do Sínodo para a Amazônia que terminou no final da tarde da última quinta-feira (18), em Brasília. Com o objetivo de assessorar os bispos para compreender melhor os desafios e potencialidades do Sínodo, a atividade foi organizada pelo Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular/CESEEP e pela Rede Eclesial Pan-Amazônica/REPAM-Brasil.

Durante os três dias de atividade, iniciados na última terça-feira (16), os participantes puderam aprofundar as temáticas discutidas no Instrumentum Laboris, bem como identificar as possíveis carências e imprecisões no texto. Ainda, os bispos participaram de oficinas de texto como preparação das aulas sinodais, que ocorrerão na assembleia de outubro, no Vaticano.

O Seminário de Estudo está dentro de um caminho de reflexões em preparação para o Sínodo, iniciado em janeiro desse ano por diversas instituições que auxiliam os bispos. De acordo com Moema Miranda, assessora da REPAM-Brasil, depois do encontro de teólogos promovido pela REPAM, do encontro da Rede Ameríndia, a atividade desses dias foi um grande marco. “A presenta dos especialistas e das especialistas deu muita força com a consciência de que são os bispos agora. É deles agora a tarefa, mas não estão sozinhos, eles contam com a nossa oração e também com toda a nossa ajuda”, completou Moema.

Dom Canísio Klaus, bispo de Sinop, no Mato Grosso, avaliou como positiva a metodologia de trabalho e o aprofundamento que foi feito no Seminário. “Ele agregou as novidades, sobretudo dos encaminhamentos para o Sínodo, e também de estudo e de compromisso de preparar bem a nossa participação ativa na assembleia sinodal”, afirmou Dom Canísio.

Presidência CNBB – O arcebispo de Belo Horizonte (MG) e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Walmor Oliveira de Azevedo e o bispo auxiliar do Rio de Janeiro e secretário-geral da entidade, dom Joel Portella participaram do seminário e manifestaram apoio ao processo sinodal. Os dois vice-presidentes da CNBB também participaram do evento. “Esse desejo de encontrar saídas e soluções, ou indicações para a evangelização no território da Amazônia, acho que esse esforço desses três dias em torno dessa busca caracterizaria esses dias”, destacou Dom Jaime Spengler, 1º vice-presidente da CNBB.

Além dos brasileiros residentes na Amazônia, o Seminário reuniu participantes de outras regiões do país, de outros países da Pan-Amazônia e de outras igrejas cristãs. Os pastores luteranos Roberto Zwetsch e Romi Bencke, secretária-geral do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil/CONIC, participaram do Seminário de Estudo. “Fiquei muito alegre com o convite e muito honrado. A aula sinodal para mim já começou. Fiquei muito feliz de conhecer os bispos presentes e esse grupo fantástico de assessores e assessora. Saio daqui muito esperançoso, mesmo sabendo das dificuldades do processo”, afirmou o pastor Roberto.

Ao final do encontro, os participantes elencaram possíveis estratégias, ações e os próximos passos que serão dados até a realização do Sínodo, em outubro.

Fonte: Site da CNBB

Papa: religião não leva à guerra; a fraternidade une

Francisco-recorda-atentado-em-Buenos-AiresO Papa Francisco enviou uma mensagem por ocasião dos 25 anos do atentado contra o centro judaico “AMIA” de Buenos Aires.

Em 18 de julho de 1994, a Associação Mutual Israelita Argentina foi atacada e 85 pessoas morreram e centenas ficaram feridas.

Ao presidente da Associação, Jorge Knoblovits, o Pontífice expressa seu apoio às famílias das vítimas e repudiou os ataques terroristas que são cometidos em nome da religião.

“Passaram-se 25 anos da tragédia da AMIA. Como no primeiro dia, a cada 18 de julho meu coração acompanha os familiares das vítimas, sejam judias ou cristãs. E desde o primeiro dia, peço a Deus pelo descanso eterno de quem perdeu a vida neste ato de loucura”, assim tem início a carta de Francisco.

O Papa recorda também quem sobreviveu ao atentado. “Peço também por quem sobreviveu à explosão, levando desde então a feridas em seus corpos e em suas almas”.

Guerra Mundial em pedaços

Nos parágrafos sucessivos, Francisco condena o terrorismo “em nome da religião”, reiterando que estamos atravessando uma “terceira guerra mundial em pedaços”, devido à proliferação de ataques terroristas em várias partes do mundo nos últimos 25 anos.

“Demasiadas vezes nesses 25 anos vimos vidas e esperanças truncadas em nome da religião”, lê-se ainda na carta. “Bem sabemos que não é a religião que incita e leva à guerra, mas a obscuridade nos corações de quem comete atos irracionais. Deus nos chamou para viver como irmãos”, escreve ainda o Papa.

Fraternidade não tem limites ideológicos

Por fim, Francisco enfatiza que a fraternidade “une a humanidade” e atravessa “limites geográficos e ideológicos”.

“Nesta recordação dos 25 anos, estou com vocês e rezo com vocês. Que o Deus de nossos pais os abençoe e os proteja”, conclui o Pontífice.

O atentado

Ocorrido no bairro portenho de Once, o bombardeio do prédio AMIA foi o ataque mais mortal da Argentina. Até hoje, ninguém foi condenado. Em 2005, o então arcebispo, cardeal Jorge Mario Bergoglio, hoje Papa Francisco, foi a primeira personalidade pública a assinar uma petição pedindo Justiça.

Fonte: Site Vatican News

Vencedores da 52º edição dos Prêmios CNBB de Comunicação serão conhecidos no dia 19 de julho

Premios-Com-cnbbOs nomes dos vencedores da 52ª Edição dos Prêmios de Comunicação da CNBB serão conhecidos no dia 19 de julho, às 19h, na solenidade de entrega organizada dentro da programação do 11º Mutirão Brasileiro da Comunicação, em Goiânia (GO). A entrega do prêmio será transmitida para todo o Brasil por emissoras de inspiração católica.

Para se chegar aos nomes dos ganhadores, um longo percurso foi percorrido desde a inscrição dos trabalhos, à análise e indicação de três finalistas realizada por especialistas em comunicação de diferentes universidades brasileiras até o júri final – composto por bispos – que definem os vencedores em cada uma das 5 categorias e sub-categorias.

Com a premiação, a CNBB conhece, analisa e enaltece trabalhos que colocam em relevo valores humanos e cristãos em trabalhos em diversas áreas da comunicação e da arte: Cinema (Prêmio Margarida de Prata), Rádio (Prêmio Microfone de Prata), Imprensa (Prêmio Dom Hélder Câmara), TV (Prêmio Clara de Assis) e Internet (Prêmio Dom Luciano Mendes de Almeida).

Menção honrosa – Esse ano, a entidade reconhece com o prêmio menção honrosa “Irmã Dorothy Stang” o ator e diretor de cinema Wagner Moura, o âncora da rádio CBN Milton Jung, os digitais “influencers” Iara e Eduardo Xavier, do Caçadores de Bons Exemplos e O Vinícius Sassine, do jornal O Globo. Será feita também uma homenagem póstuma ao jornalista Ricardo Boechat, morto em decorrência de um acidente de helicóptero em fevereiro deste ano.

A organização da premiação, coordenada pela Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB, conta com o apoio da TV Aparecida, TV Canção Nova, Rede Século21, TV Horizonte, TV Evangelizar, Rede Vida, TV Nazaré, Afipe e Rede Católica de Rádio.

Conheça os finalistas de cada categoria:

PRÊMIO DE CINEMA – “Margarida de Prata”

Categoria longa-metragem
Título: “Inezita” – TV Cultura – São Paulo (SP) – Eneida Barbosa
Título: “O voo da Primavera” – Essá Filmes- Goiânia (GO) – Dagmar Olmo Talga
Título: “Henfil” – Documenta Filmes – Rio de Janeiro (RJ) – Ângela Zoé Meireles Sachetto

Categoria longa-metragem
Título: “Nossa Terra” – Independente – Itajaí (SC) – Samuel Moreira
Título: “Felipa e o Foguete” – Pira Filmes Produções- Goiânia (GO) – Daniel Calil Cançado
Título: “Baixa Funda, o destino de um povo”– Instituto Marlim Azul – Vitória (ES) – Marcello Sannyos

Os três finalistas do prêmio de cinema Margarida de Prata foram escolhidos pela Comissão de Comunicação com o auxílio de professores de cinema de universidades de Brasília (DF). Quem sempre prestou este serviço à CNBB com muito empenho foi professor Miguel Pereira, da PUC Rio, que faleceu.

PRÊMIO DE RÁDIO – “Microfone de Prata”

Categoria Jornalístico
“Acervo UNESCO” – Rádio Brasil Campinas – Campinas (SP) – Luiz Felipe Carneiro Lourenço Leite
“Especial Síria– refugiados” – Rádio 93FM/ Rio de Janeiro (RJ) – Juliano de Medeiros Salles
“Natal – como se fosse o primeiro” – Rádio Band News FM / São Paulo (SP) – Maiara Bastianello

Categoria Religioso
“PHN 20 anos” – Rádio Canção Nova – Camila Helena Guimarães
“Nelsinho para todos!” – Rádio Aparecida – Carolina Serra Barboza de Faria Reis
“Sorrindo pra vida” – Radio Canção Nova – Ana Paula Teixeira Guimarães Jardim

Categoria Entretenimento
“Programa CIA de músicos” – Rádio Maria Brasil – Brasília (DF) – Mônica Eva Pacheco Schaper
“Rádio – a voz da emoção” – Rádio Aparecida – Marcelo Pacífico Duarte
“Programa Camisa 9” – Rádio 9 de Julho – São Paulo (SP) – Daniel Gomes do Nascimento de Araújo

Profissionais da Rede Católica de Rádio e da Signis Brasil escolheram os finalistas do prêmio de rádio Microfone de Prata.

PRÊMIO DE IMPRENSA – “Dom Hélder Câmara”

Categoria Jornal
“Levante dos Ribeirinhos” – Jornal Metrópoles/ Brasília (DF) – Eumano Silva
“Nordeste renovável” – Jornal do Commercio/ Recife (PE) – Luiza Freitas da Fonseca e Silva
“A saga dos moradores de rua em São Paulo por um copo d’água” – BBC Brasil – Felipe de Souza Silva

Categoria Revista
“Ponto de Equilíbrio – O que dizem séculos de história e a nova legislação trabalhista sobre limites de jornada” – Revista Labor/ Belo Horizonte (MG) – Lília Gomes Ferreira de Menezes
“Amazônia em apuros” – Revista Época/ Rio de Janeiro (RJ) – Hudson Corrêa
“Missionários na Amazônia” – Revista Páginas Abertas/ São Paulo (SP) – Matheus Macedo Fernandes da Silva

Os finalistas ao prêmio de Imprensa “Dom Helder Câmara” foram indicados por especialistas da Universidade Católica de Brasília.

PRÊMIO DE TV – “Clara de Assis”

Categoria Reportagem
“Educação: acesso e acessibilidadeé” – TV Correio/RecordPB / João Pessoa (PB) – Richelle Bezerra da Silva
“Relatórios secretos da CIA mostram que episcopado brasileiro se tornou principal voz em defesa dos direitos humanos durante ditadura”– Globo News / Brasília (DF) – Gerson Camarotti
“Adoção: construindo afetos” – TV Senado – Brasília (DF) – Maria Dinalva Ferreira

Categoria Documentário
“O poder da (des)informação” – TV Brasil EBC/Brasília (DF) – Graciely Bittencourt Machado
“A arquitetura que nos une” – TV Brasil EBC/Brasília (DF) – Flávia Peixoto Cardoso de Barros
“Marias da Fé” – TV Band/São Paulo (SP) – Luís Otávio da Silva

A escolha dos três finalistas de cada uma das duas categorias (reportagem e documentário) do Prêmio de TV “Clara de Assis” foi feita por professores da PUC Goiás.

PRÊMIO DE INTERNET – “Dom Luciano Mendes de Almeida”

Categoria Portal, sites e blogs
“Só charge boa” – Site Só Notícia boa/ Brasília (DF) – Arisson Tavares da Silva
“O giro da periferia” – webdocumentário sobre empreendedorismo nas periferias/ São Paulo (SP) – Miréia Aparecida da Silva Lima
“Portal Agência Igreja” – Portal Agencia Igreja/ Caieiras (SP) – Caiene Cassoli Pinto

Categoria Iniciativas em Redes Sociais
“A violência contra a mulher não é fake news” – Rádio Agência Senado/ Brasília (DF) – Hunald Vale do Nascimento
“Vida de convento” – Perfil de Instagram/ São Paulo (SP) – Paulo Henrique da Silva
“Músicas para semear amor e paz nas redes sociais” – Santuário Mãe Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt, de Salvador (BA) – Valdiki Pimentel Moura

Categoria Aplicativos
“Iris+” – Museu do Amanhã/Instituto de Desenvolvimento e Gestão – IDG/ Rio de Janeiro (RJ) – Eduardo Carvalho
“Sou catequista” – Agência Minha Paróquia/ São Paulo (SP) – Jacqueline Cristina Souza
“Arquidiocese de São Salvador da Bahia” – Agência Parresia/ Vitória (ES) – Sara Maria Cardoso Gomes dos Santos

Especialistas da Universidade Católica de Salvador indicaram os três finalistas de cada uma das três categorias do Prêmio de Internet “Dom Luciano Mendes de Almeida”.

A ordem dos finalistas acima é aleatória e não indica nenhuma posição quanto a primeiro lugar. Somente os primeiros colocados em cada categoria, conforme o regulamento, serão custeados para participarem da cerimônia de entrega.

Fonte: Site da CNBB

Leia mais

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades da Catedral.
  1. Facebook
  2. Twitter
  3. Instagram
  4. Video