Escapulário é usado como sinal de fé e devoção

escapulario01Utilizado como acessório e sinal de proteção, o Escapulário se tornou uma forma de mostrar a devoção e a fé. Utilizado cada vez mais por um número maior de fiéis, ele é confeccionado com dois pedaços de pano marrom, unidos por um cordão. Um dos pedaços traz a estampa de Nossa Senhora do Carmo e o outro, a do Sagrado Coração de Jesus.

 

A palavra Escapulário tem origem latina “scapulas”, que significa "ombros", pois, é neles que é feita a sua imposição. Os religiosos carmelitas usam o escapulário como símbolo da sua consagração religiosa à Ordem de Nossa Senhora do Carmo, mais conhecida como Ordem dos Carmelitas. Para os demais fiéis, o escapulário é símbolo de devoção à Virgem do Carmo.

 

A Ordem Terceira do Carmo da Catedral disponibiliza os escapulários para a venda na recepção paroquial. Eles podem ser adquiridos por apenas R$ 1,00 (plástico) ou R$ 2,00 (tecido). Além de adquirir um símbolo de fé, com a compra, você estará ajudando as obras de evangelização da Ordem Terceira.

Leia mais...

Neste domingo acontece o SOS Cristão de março

soscristao001Neste mês, o SOS Cristão antecede a celebração da Semana Santa, período muito importante na vida dos cristãos, marcada por um tempo de reflexão e oração. O SOS será realizado neste próximo domingo, dia 17.

 

Jesus nos pede para amar nossos irmãos. “Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos amo. (João 15, 12)”. Então, esta é uma ótima oportunidade de mostrar o quanto amamos os irmãos através da ajuda aos mais necessitados, e, dessa forma, retribuir o amor do Senhor.

 

Participe desse gesto de amor e de doação: doe alimentos não perecíveis nas missas deste domingo (7h, 8h30, 10h, 11h30, 16h, 18h e 19h30).

Leia mais...

Momento de fé! Oremos juntos!

O tão esperado Conclave tem seu início. Ele não é apenas uma sessão eleitoral. É uma verdadeira Liturgia.  Toda a Igreja participa dele de alguma forma, e a forma mais forte é a espiritual. Quem tem no peito o calor da fé, a presença de Deus, sabe que o que se pretende com o Conclave não é apenas escolher um chefe, mesmo porque o chefe da Igreja não é o papa, mas é Cristo. Pretende-se cumprir o desejo de Cristo de haver um só pastor que una, simbolize e realize a unidade desejada por Cristo (cf. Jo.17, 21) e reja seu povo pelas sendas da Palavra de Deus rumo aos caminhos dos Senhor que, por fim, nos leva aos céus. O papa é o pastor visível, vigário do Pastor invisível que é Cristo Senhor, ressuscitado dos mortos, vivo entre nós. Foi Ele quem disse: “Onde dois ou mais estiverem reunidos no meu nome, eu estarei no meio deles.” (Mt. 18,20)

 

O papa não é sucessor de Cristo, pois Cristo não tem sucessores. É sucessor de Pedro a quem Cristo entregou as chaves da sua Igreja, dando-lhe poderes de ligar e desligar, conforme nos narra o Santo Evangelho: Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela ( Mt. 16, 13-19).

 

O Conclave se reúne para rezar, invocar o Espírito Santo para escolher aquele que está no coração de Deus com o destino de dirigir os caminhos da Igreja de Cristo que congrega na terra os seus fieis seguidores, hoje em número aproximado de dois bilhões.

 

As sessões eleitorais estão envoltas na oração comunitária e pessoal dos cardeais e de toda a Igreja que os acompanha das mais variadas partes do globo terrestre. Em nossa Igreja Particular de Juiz de Fora, convocamos o povo de Deus para esta sintonia espiritual com os nossos irmãos cardeais que se encontram em Roma para este fim. A seguir, acrescento o nosso decreto, que na verdade é um convite amável que parte de nosso coração a todos aqueles que têm fé em Cristo e amam a sua Igreja: ( O arcebispo de Juiz de Fora)...à luz da sublime ordem de Jesus que diz: Pedi e recebereis, buscai e achareis, batei e abrir-se vos há...pois, se vós, sendo maus, sabeis dar boas coisas a vossos filhos, quanto mais o vosso Pai celestial dará o Espírito Santo aos que lho pedirem. (Lc. 11, 13), por este instrumento, decreta que os dias 9, 10 e 11 de março do corrente ano de 2013 (sábado, domingo e segunda-feira), sempre dentro da espiritualidade quaresmal, sejam dias especiais de orações pela Igreja em todas as paróquias e comunidades desta arquidiocese, em vista do Conclave que se dará nos próximos dias; conclama a todos os presbíteros, diáconos, religiosos, religiosas, seminaristas e todo o povo de Deus a intercederem ao Pai que, pela mediação de seu Filho Jesus, envie o Espírito Santo sobre os eminentíssimos cardeais reunidos em Roma para a eleição do novo sucessor de Pedro; pede aos senhores padres, diáconos, religiosos e religiosas que promovam atividades orantes com o povo, tais como vigílias, adorações Eucarísticas, recitações do santo rosário, Liturgia das Horas, Lectio Divina, ou outras iniciativas nas intenções acima mencionadas. Nas missas de sábado e domingo próprias da Quaresma, sejam incluídas intenções especiais pelo Conclave, tanto nas preces dos fiéis como nos comentários litúrgicos. Na segunda feira, dia 11, seja celebrada em todas as paróquias e comunidades religiosas a missa para a eleição de um papa prevista no Missal Romano (Ed. Paulus, pag. 885). As leituras da missa sejam as próprias da Quaresma.” Amém!

 

A Igreja toda entra agora em Conclave e espera a manifestação de Deus! A fumaça branca anunciará que não estamos mais órfãos; antecipará as vestes brancas do pastor universal que se aproximará do balcão de São Pedro após o anúncio do Habemus Papam; lembrará a brancura da alma de Maria Santíssima, Mãe da Igreja e refletirá a candura da Santa Eucaristia, sinal mais evidente da presença de Cristo entre nós. Viva a Igreja!

 

Dom Gil Antônio Moreira
ARCEBISPO METROPOLITANO DE JUIZ DE FORA

Leia mais

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades da Catedral.
  1. Facebook
  2. Twitter
  3. Instagram
  4. Video