Neossacerdote da Arquidiocese de Vitória celebra primeiras missas em Juiz de Fora

neosacerdote padre vitorNa última semana, a Arquidiocese de Juiz de Fora recebeu a visita de um neossacerdote do Estado do Espírito Santo: Padre Vitor César Zille Noronha. Ordenado no dia 31 de julho, Padre Vitor realizou a tradição das primeiras missas de modo diferente, celebrando também em Juiz de Fora.

Pertencente ao clero da Arquidiocese de Vitória, Padre Vitor é juiz-forano, criado no bairro Grajaú, na Paróquia Nossa Senhora do Líbano. No entanto, devido a uma transferência de trabalho de seu pai, aos 10 anos, mudou-se para Vila Velha (ES). “Vim para Vitória, cresci, me apaixonei por essa igreja, aqui me ordenei padre, entretanto nunca cortei minhas relações com a Igreja de Juiz de Fora e, por isso, sempre é uma alegria muito grande retornar”, contou ele.

Entre os dias 12 e 15 de agosto, ele esteve celebrando no Seminário Santo Antônio, na Catedral e nas comunidades pertencente a sua paróquia de origem. “Tive a oportunidade de celebrar no colégio onde estudei, na casa de repouso que acolhe irmãs idosos e leigos muito idoso. Foi uma experiência linda, principalmente, pelo fato de que pude encontrar a irmã Carmen, que é uma pessoa muito querida de toda a família, que sempre me exortou para bons caminhos. Ela ter participado da Eucaristia que presidi foi um presente muito grande, uma alegria”.

Segundo o sacerdote a experiência foi abençoada e o tocou bastante. Ele destacou o acolhimento e a generosidade das pessoas por onde passou. “Foi um momento de muita graça. O Padre Welington foi absolutamente acolhedor, mas também tantos leigos e leigas…. Quantas palavras de incentivo, de carinho, quantas promessas de oração pelo ministério que recentemente recebi, quanto presentes… foi tudo muito bonito!”

O Administrador Paroquial da Paróquia Nossa Senhora do Líbano, Welington Nascimento de Souza, foi o responsável pelo convite ao para celebrar em Juiz de Fora. Ele contou o objetivo da ação. “É para integrar a nossa Arquidiocese. Mesmo sendo padre de outro clero, ele é daqui, sua origem é daqui, por isso a gente tá acolhendo o Padre Vitor, com o apoio do Dom Gil e do Monsenhor Luiz Carlos.”

Exemplos e apoio

Padre Vitor contou ainda que durante a infância toda frequentou terço, círculo bíblico, novena realizadas pela paróquia do Grajaú, segundo ele, onde teve sua fé manifestada. Mesmo após sua mudança, nos períodos de férias, por ali estava, pois, seus avós e demais parentes residem na cidade.

Nesta caminhada de igreja na Matriz de Nossa Senhora do Líbano, os padres que ali passaram acabaram se tornando grandes amigos de sua família e sempre o acolheram de modo carinhoso. Dentre eles, destacou os Padres Vicente Zacaron e Welington.

“O padre Zacaron que foi o padre da minha infância, que me apresentou o sacerdócio. Uma pessoa de fala potente e engraçada. Uma pessoa muito próxima da família, nos deu muito apoio grande meu avô faleceu. Com a chegada do Padre Welington foi uma boa novidade. Do ponto de vista pessoal, me recordo que nas primeiras semanas que ele estava na paróquia, ele foi visitar minha vó, que já idosa e um pouco doente, foi uma experiência muito. Antes de o conhecer já tinha uma ótima perspectiva, por causa desse gesto de amor e cuidado de caridade. Depois isso, sempre me acolheu muito bem”, relatou Padre Vitor.

Padre Vitor já retornou para suas atividades pastorais na Arquidiocese de Vitória. No entanto, além das lembrancinhas que recebeu, regressa com outros presentes. “Volto com coração cheio de gratidão de alegria por ter tido essa oportunidade de viver essas coisas.”

Fonte: site da Arquidiocese de Juiz de Fora

Encerramento da Semana Nacional da Família é celebrado na Catedral

Encerramento-SNFNo último domingo (15), aconteceu na Catedral, a Missa de encerramento da Semana Nacional da Família. A semana temática foi celebrada a nível arquidiocesano na Igreja Particular de Juiz de Fora com atividades propostas pelo Vicariato para Vida e Família através da Pastoral Familiar.

A Eucaristia foi presidida pelo Padre Laureandro Lima da Silva, Vigário Episcopal para Vida e Família e concelebrada por Monsenhor Luiz Carlos de Paula, Vigário Geral da Arquidiocese e Vigário da Catedral. Além disso, contou com a participação do diácono permanente, Antônio Valentino da Silva Neto.

Durante a homilia, Pe. Laureandro falou sobre os efeitos que a semana produziu. “A gente poderia lembrar dos efeitos do encontro com Deus através da oração; essa experiência gera tranquilidade, paz, harmonia. A semana da família traz como grande dinâmica a celebração oracional, e nós sabemos bem o que a oração consegue produzir na nossa alma. Ela trouxe bênçãos e nos propiciou celebrar o encontro das graças especiais de Deus”.

Ele recordou o tema escolhido para Igreja do Brasil: “Alegria do amor na família” e destacou que o lar familiar é caracterizado por duas grandes dinâmicas. “A CNBB trouxe um tema muito especial para reflexão. A família é o espaço da celebração do amor. É o âmbito da celebração da alegria. Não pode faltar alegria e amor na família”.

O sacerdote afirmou que, na ocasião, foram criados momentos especiais de oração e também de reflexão sobre o amor e a alegria nos lares. Ele agradeceu à todas paróquias que participaram da programação especiais realizada a nível arquidiocesano. “A semana nos proporcionou a alegria de pedimos a sagrada família para que não haja em nossas famílias violência, fechamento e divisão. Tivemos a alegria de fortalecer nossa consciência a respeito da beleza da família e do seu caráter inviolável. Em comunhão com a Igreja do Brasil, vivenciamos grandes bênçãos”, afirmou ele.

Além disso, ele explicou que a Solenidade da Assunção de Nossa Senhora traz grandes ensinamentos, dentre eles destacam-se: atentar-se às coisas do alto, mover-se pela Palavra de Deus e lembrar-se que a eternidade é nosso destino. Lembrando também que enfatizar que Maria é modelo das famílias, o sacerdote pediu sua intercessão para todas as famílias da arquidiocese.

Edy-e-MarcioAo final da celebração, o casal arquidiocesano da Pastoral Familiar, Márcio e Edy Lamar deixaram uma mensagem ao povo. “A semana veio mostrar que é muito fácil viver esse amor na família, viver o perdão, servir. Esperamos que essa semana continue e que a gente possa viver esse amor dentro de nossa família".

Fonte: site da Arquidiocese JF
Fotos: Reprodução da WebTv A Voz Católica

Na Semana da Família, live sinodal aponta modelo de São José como pai

Live-Semana-da-Familia-3Na noite dessa quinta-feira, 12 de agosto, a Arquidiocese de Juiz de Fora promoveu mais uma live sinodal com transmissão pelo Facebook e YouTube. Desta vez, o tema foi “São José, guardião da Sagrada Família de Nazaré”, recordando o ano dedicado ao pai adotivo de Jesus e também a Semana da Família, que a Igreja do Brasil celebra desde o último dia 8.

O momento contou com a participação do Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, do Vigário Episcopal para Vida e Família, Padre Laureandro Lima da Silva, e do casal arquidiocesano da Pastoral Familiar, Márcio e Edy Lamar. O convidado especial da noite foi André Parreira, autor de dezenas de artigos e de diversos livros sobre matrimônio e família. Uma de suas obras foi, inclusive, citada recentemente como referência no Dicastério para a Família do Vaticano.

“A Semana da Família é um projeto consolidado, que acontece no mês vocacional para lembrar que ser família é um chamado. A cada ano, a temática procura evidenciar aquilo que a Igreja põe em relevo, encorajando as famílias a aprofundarem as dimensões bíblicas, doutrinais e sociais”, informaram Edy e Márcio, recordando ainda o tema deste ano: “Alegria do amor na família”. O casal também se dirigiu aos espectadores. “Queridas famílias, neste ano dedicado a São José, peçamos a ele e a Nossa Senhora, hoje com o título de Nossa Senhora da Cabeça, que a presença de Jesus entre nós transforme os nossos corações. Assim, seremos luz e sinal do amor verdadeiro aos irmãos que encontrarmos.”

Em sua fala inicial, Dom Gil Antônio Moreira falou da importância da semana temática. “A Semana da Família é um ponto alto do nosso ano, seja no ano litúrgico, seja no pastoral. A família para nós tem um modelo próprio, modelo que vem de Deus, é a família no seu estado original. É isso que nós cremos e defendemos em nome de Deus”, afirmou. No decorrer da live, o Arcebispo apontou o modelo de pai que São José exerce. “O Papa Francisco, na Patris corde, dá os títulos dos seus capítulos destacando algumas virtudes de São José. Nós dizemos que ele foi escolhido por Deus para ser o pai adotivo de Jesus e o esposo castíssimo de Maria, mas podemos afirmar que, além dessas duas missões, deu a ele a missão de ser modelo para todos os pais.”

“Falar de São José para mim é uma alegria muito grande, mas também me sinto muito pequeno. Quando refletimos sua postura de pai, de esposo, seu compromisso com o plano de Deus, eu me sinto muito muito indigno, porque falta muito para que eu possa trilhar o caminho que São José fez”, disse André Parreira, que ainda completou: “São José é o grande, talvez o único, real modelo de pai de família que a gente pode seguir com segurança e tentar esforçar a cada dia para imitá-lo.”

Padre Laureandro, por sua vez, ressaltou o lado humano do pai adotivo de Jesus. “O Papa Francisco tem sempre apontado grandes imagens a respeito de São José. Ele salienta São José como uma figura extraordinária e também destaca muito o aspecto da condição humana.”

A íntegra da live está disponível no Facebook e YouTube da Arquidiocese de Juiz de Fora. A atividade está dentro da programação organizada pelo Vicariato para Vida e Família, através da Pastoral Familiar, para esta semana temática. Clique aqui e confira o restante da programação.

Fonte: site da Arquidiocese de JF

Leia mais

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades da Catedral.
  1. Facebook
  2. Twitter
  3. Instagram
  4. Video